Sábado, 13 de Janeiro de 2007

Uma vida nova...

O trabalho ia correndo bem, adaptavam-se rapidamente à vida londrina. O mês de Março reservou-lhes uma agradável surpresa: o clube do seu coração ia defrontar o Chelsea num jogo da Liga dos Campeões. Um casal amigo, portistas ferrenhos, solicitou-lhes estadia para poderem assistir ao encontro e conhecer a cidade.
Face às ligeiras saudades da terra e dos amigos este reencontro surgiu no momento ideal, as coincidências permitiram os primeiros sintomas de uma saudade boa porque saciada com uma visita inesperada. A emoção de viver este momento era grande, quando chegaram Sara e Samuel, como bons anfitriões e amigos conduziram-nos, guiaram-nos num conhecimento sintético, como a brevidade da visita exigia, porém com eficácia numa cidade desconhecida para os visitantes.
Ao viverem com intensidade esta visita e o reencontro, o tempo passou rapidamente. – Já só faltam duas horas para o jogo. – diz Samuel entusiasmado, vibrante e sedento de uma vitória histórica. – É melhor irmos já para o estádio. – Miguel atira com um brilho nos olhos, apertando a mão de Luísa com força rumo ao destino.
O estádio estava repleto, em tons de azul, ouvia-se frequentemente o português e confraternizava-se alegremente nas imediações do recinto. Não faltava o bom petisco tipicamente nacional e bom vinho. Os ingleses, numa demonstração de desportivismo associaram-se à festa e não se adivinhavam problemas; com alegria, cânticos entoadas pelas gargantas encharcadas, algumas cargas etílicas normais e a festa fazia-se sentir. Não pensariam que um simples jogo de futebol pudesse ser vivido com toda esta paixão propiciada por uma saudade que já começara a deixar marcas.
A noite fria aquecia por esta envolvência humana, riam-se perdidamente com a folia inglesa e entravam nas disputas saudáveis. – Estes ingleses é que são uns cómicos. - A face de Sara, rosada do frio e algum vinho à mistura, sorria com espontaneidade e contagiava o namorado e os amigos.
O jogo não correu como pretendiam, os ingleses dominaram e venceram, mas a grande vitória do dia foi a de uma alegria que este percalço não condicionou, a noite começava e havia muito que divertir. O sorriso surgiu novamente estampado nos quatro rostos, após uns meros dez minutos de discussão das incidências do encontro.
publicado por jaimepedrosa às 15:21
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

.Junho 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
28
29
30

.posts recentes

. ...

. Predestinação

. Uma vida nova...

. Uma vida nova...

. Uma vida nova...

. Uma vida nova...

. Uma vida nova...

. Uma vida nova...

. Uma vida nova...

. Uma vida nova...

.arquivos

. Junho 2009

. Julho 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds