Quinta-feira, 27 de Abril de 2006

Imigração

 

Esta semana aconteceu um facto chocante.

Um imigrante senegalês agrediu de forma bárbara funcionários de uma Junta de Freguesia num concelho de Lisboa. Daqui resultou a morte do Presidente. Diariamente existem actos criminosos praticados por indivíduos provenientes de outros países.

É certo que portugueses emigrantes neste Mundo também cometem actos censuráveis.

Desta forma e neste comentário não pretendo atentar contra a dignidade dos povos diferentes. Somos todos iguais e neste texto não viso de modo algum ofender quem quer que seja. Não pretendo menosprezar as qualidades de outras culturas e fazer juízos discriminatórios. Em suma, somos todos iguais e a solução que pretendia ver em vigor seria de rigor e de protecção da segurança dos nacionais de cada país.

Ainda recentemente um português a viver em Inglaterra praticou um crime horrendo sobre uma mulher igualmente portuguesa. Existe, por outro lado, um número impressionante de mulheres que vieram para o nosso país residir que vivem da prostituição.

Face a este quadro seriam de considerar políticas mais restritivas a este nível. Sem dúvida que quem pretende vir para o nosso país com intuitos positivos será bem vindo. Caso se verifique que apenas vivem da criminalidade ou do exercício de profissões que não beneficiem o crescimento nacional seriam, ao serem detectadas infracções, expulsos imediatamente do país. 

A valorização da segurança da população e de um país mais organizado e produtivo levam-me a defender estes valores. Todavia, com uma aplicação justa e homogénea que vigore não só em Portugal. Não pretendo com isto um tratamento que favoreça os nossos nacionais, mas sim uma igualdade de tratamento a nível mundial.

Desta forma defende-se uma imigração positiva e produtiva, reprimindo e expulsando não só ilegais como marginais, recorrendo sempre que necessário a inspecções como a levada a cabo recentemente num restaurante da capital.

O exercício destas medidas teria de ser de acordo com critérios de justiça e razoabilidade, sem chegar ao extremo de extraditar o imigrante trabalhador e correcto como se lamenta que tenha sucedido com os nossos emigrantes no Canadá.  

tags:
publicado por jaimepedrosa às 18:14
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Segunda-feira, 17 de Abril de 2006

Carpe diem

 

 É chegada a hora de abordar novo tema.

 

  • Escrevo uma noite após o trágico falecimento do jovem actor Francisco Adam. Este acontecimento marca a actualidade num dia de Páscoa. Sem se dever passar por cima desta triste ocorrência parece-me exagerada a cobertura mediática dada essencialmente na TVI. É impossivel não reparar nos telejornais que exploram a notícia até ao limite. Para além disso, quando ligo a televisão às 21.30 repetem-se cenas da novela em que o jovem participava. É certo que choca todos, estas situações repetem-se diariamente e felizes são os que não passam por isto. Porém, que tributo é que se dá ao jovem? A exploração da sua morte feita num canal para o qual trabalhava. É a televisão sensacionalista que temos, uma estranha forma de se fazer notícia que explora os sentimentos e emoções do cidadão e que conduz a um desprezivel meio de aumentar audiências.

 

 

  • Recentemente, dediquei-me a explorar mais a literatura de Paulo Coelho. Impressionou-me a obra Veronika decide morrer. O autor é hábil no modo como absorve o leitor na sua escrita contagiado pela realidade das histórias contadas. Sem dúvida, os acontecimentos retratados pelo autor brasileiro podiam ser as vidas de cada um de nós. Ele está muito próximo do leitor e a sua escrita simples permite que o desejo de saber mais se prolongue. A narrativa comove, toca nos sentimentos e as ilações a tirar são sempre muitas. Nela escorrem pensamentos, dilemas, questões que se colocam todos os dias e que atingem qualquer comum ser humano. Por isso este autor é tão especial.

Na obra em concreto, a jovem Veronika tem uma vida comum sem qualquer tipo de privações. Poderia, na óptica do ser humano ordinário, considerar-se feliz. Todavia, a relatividade da felicidade desencadeia numa tentativa de suícidio. Após ter reanimado e estando convicta de que iria viver os últimos cinco dias da sua vida ela parte à descoberta de sentimentos desconhecidos, tem desejo de viver intensamente as emoções oprimidas por uma vida e sociedade recheada de paradigmas de que ela não queria fazer parte ate então. Explora agora as suas paixões, sente a música como sempre quis e não alcançava. Finalmente acaba por descobrir o amor. Quando podia viver tudo abdicou e agora decidiu aproveitar a restante vida até ao derradeiro segundo.

O ser humano é assim mesmo. Apenas numa situação limite de privação são valorizados os bons momentos que a vida nos proporciona.

Veronika decidiu morrer, mas acabou por viver e encontrar a felicidade após ter vivido a real amargura da morte iminente.

Por toda a sua obra parecem estar subjacentes pensamentos e energia positiva. Mostrando o lado mau, a tristeza e o sofrimento transmite-nos que a vida é muito mais que isso e que devemos lutar permanentemente na procura de um caminho para a felicidade...            

sinto-me: Reflectindo...
publicado por jaimepedrosa às 23:21
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 10 de Abril de 2006

Final previsto

 

Após mais uma semana abro espaço ao comentário desportivo.

É com tristeza que escreverei estas minhas breves palavras. O clube de que sou adepto incondicional está prestes a chegar ao final desta época da forma vaticinada no primeiro comentário. Não vamos ganhar nada este ano. Nós, adeptos, estamos inconsoláveis. Nao foi dada prioridade a prova rainha nacional, todavia voltamos a marcar posição nas competições europeias. Neste capítulo, excedemos as expectativas. Fomos derrotados e, diga-se em abono da verdade, de lá saimos justamente. A equipa que nos venceu foi superior. É essencial não desvalorizar este factor e atribuir o mérito neste particular aos atletas e equipa técnica. Há algumas matérias a ser repensadas no clube da luz para não serem repetidos os erros.

O FCP será o campeão nacional e tem grandes possibilidades de fazer a dobradinha. Este clube foi o mais regular e nessa medida o título será bem atribuido. Apesar de tudo, o destaque da competição interna vai para o treinador do Sporting, que após ter assumido o comando técnico da equipa quando esta se encontrava num momento mau, após o despedimento de José Peseiro, recuperou o grupo na vertente psicológica. Este jovem treinador português tomou decisões polémicas, assumiu riscos e teve sucesso. O Sporting teve um percurso de grande nível desde aí. Paulo Bento foi audaz, teve coragem para dispensar o capitão, lançou jovens que estão a mostrar bastante qualidade como é o exemplo de Nani. O percurso deste treinador tem sido notável e a aposta nos seus serviços não transmitia confiança aos mais crentes. É um facto que não tem o estilo de Mourinho e de acordo com os padrões de Pires de Lima será uma espécie de Ribeiro e Castro, isto é, não será um treinador sexy. Porém, na minha opinião este é a grande revelação da época. Sei que será parecerá um pouco paradoxal, atendendo aos regulares comentários ao seu penteado, mas este é o treinador da moda!   

Desta forma me despeço com uma tristeza que me invade a alma, mas confiante no futuro e na estabilidade directiva que me transmite confiança em sucessos que se avizinharão.

P.S - Eventualmente, e assim o digo porque a paixão futebolística pode apoderar-se novamente de mim, subir-me à cabeça, transmitir-se ao coração e ter o seu reflexo e materialização numa acção nervosa incontrolável que faça os meus dedos serem receptores das ideias e passá-las para este espaço, será  o último comentário desportivo da corrente época. Com efeito, poderão existir novos artigos abordando outras linhas temáticas.

Veremos, até porque o Mundial de Futebol será sempre uma fonte interessante...

As portas, contudo não estão fechadas e voltarei em breve...     

tags:
publicado por jaimepedrosa às 17:35
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Terça-feira, 4 de Abril de 2006

2ª parte: E agora?

 

1. JOGO DA 1ª MÃO: Neste embate ibérico, disputado em Lisboa, assistimos a uma partida interessante. O Barcelona, como equipa poderosa que é, teve oportunidades flagrantes de golo desperdiçadas pelos seus atletas. Apesar do acerto defensivo da equipa encarnada, que se traduziu em marcações bem sucedidas às principais unidades criativas, a equipa blaugrana acercou-se com frequência da baliza de Moretto. Ao bloquear as investidas dos principais jogadores do clube catalão, aqueles a quem não era dispensado o mesmo cuidado iam penetrando na área ( recorde-se a título de exemplo o lance em que Van Bommell correu uma longa distância sem oposição). Neste aspecto, as desmarcações das principais unidades poderiam ser a chave do jogo na medida em que abrem espaço para a entrada dos centro-campistas Iniesta e Van Bommell. Felizmente, na semana passada verificou-se o desacerto na hora da finalização do visitante. É de enaltecer, todavia, a brava prestação dos encarnados. As marcações a Deco, Ronaldinho e Eto'o foram de uma grande eficácia merecendo desta forma elogios Ricardo Rocha e Beto. 

2. CONTINUAÇÃO (BETO) - Este centro-campista não é um prodígio técnico, todavia tal não é justo ser-lhe exigido. Ele cumpre com a sua função e tem sido competente nesse sentido. Moveu uma marcação acertada ao «mágico» e é uma ajuda preciosa nas decisivas «batalhas» de meio-campo. Está na hora de não criticarmos os nossos atletas, mas sim incentivá-los para que estes ponham em campo as suas melhores qualidades.

3. MORETTO: Outro caso de um mal amado dos benfiquistas, mas não nos podemos esquecer que este é um baptismo no futebol europeu para o guardião, tal como para Beto. Se são provenientes de clubes de ambições modestas é natural um período de adaptação que poderá ser mais ou menos díficil. Por vezes não deixa de ser desesperante o desacerto do brasileiro. Porém, demonstra que as qualidades estão lá ao fazer defesas de grande nível. Este é um homem da confiança de Koeman e também, reconhecendo que a experiência é muitas vezes fulcral na decisão das eliminatórias (nos detalhes), os outros dois elementos para este posto, apesar das suas qualidades, não tem igualmente traquejo internacional.

4. ANTEVISÃO: O Benfica teve uma prestação bastante meritória na 1ª mão, evidenciou acerto nas marcações, embora com alguma intranquilidade no 1º tempo. A equipa funcionou em bloco e apoiada, como um verdadeiro conjunto, criou barreiras que não foram desmoronadas pelos catalães. Na 2ª parte, e com a entrada de Miccolli, conseguiu ter momentos em que colocou a defesa adversária em sérias dificuldades ameaçando bater o campeão espanhol. É isto que se pretende para o novo duelo. Não nos podemos intimidar com eles e muito menos com o ambiente e a pressão que envolve a partida. Temos de ser heróicos , mostrar uma atitude positiva, de muita luta e concentração; teremos que pensar que se estamos nesta fase é porque também somos bons; recordar que, mesmo com alguma sorte no jogo, desperdiçamos oportunidades que nos poderiam dar a vitória; não esquecer ainda um pormenor decisivo e que nas minhas análises tento evitar porque para mim o importante é o espectáculo, a competição salutar sem intromissões alheias. Todavia, invariavelmente, estas existem e numa partida há sempre um terceiro interveniente directo: o Árbitro, aquela personagem de quem me escuso quase sempre a comentar. Porém, desta vez ele fez-se notar, ele tinha a sede da glória, ele desejava ser visto...e conseguiu. A equipa portuguesa foi notoriamente prejudicada. E isto não é uma opinião, é uma situação fáctica inequívoca. O árbitro inglês do auricular vai ficar eternamente gravado na minha memória. Ele com o seu estilo autoritário, do género da figura masculina intransigente e severa no seu meio profissional que chega a casa e leva pancada da mulher...

5. PRECE E DESEJO: Repetição da concentração exibida, do espírito guerreiro, mentalidade vencedora e contra-ataques rápidos e letais. Lembrem-se: Se marcamos um...CONSEGUIREMOS DERRUBAR ESTE GOLIAS DA TÉCNICA, AFASTAREMOS O CONJUNTO MAIS ATRACTIVO DA EUROPA...e nós, os adeptos rejubilariamos com um grandioso feito dos nossos gloriosos representantes!             

tags:
publicado por jaimepedrosa às 15:17
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

.Junho 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
28
29
30

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. ...

. Predestinação

. Uma vida nova...

. Uma vida nova...

. Uma vida nova...

. Uma vida nova...

. Uma vida nova...

. Uma vida nova...

. Uma vida nova...

. Uma vida nova...

.arquivos

. Junho 2009

. Julho 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds