Sábado, 23 de Dezembro de 2006

Uma vida nova...


Miguel chega a casa após o dia de trabalho e Luisa já o esperava. Ela tinha saído mais cedo e preparava o jantar. Ele hesitava, ela sentia-o estranhamente apreensivo, não sabia se deveria contar o que aconteceu. Se é sincero, Luisa poderá vir a ter dificuldades de relacionamento com as colegas, prejudicando-se no emprego. Todavia, Miguel assume a intenção de contar a verdade, convidando-a a passear um pouco. Enquanto tomam o café conta-lhe o sucedido. Não conseguia nunca guardar algum segredo, entendia que a melhor forma de se ter a confiança de quem se gosta seria pela sinceridade. Luisa ficou feliz pela prova do homem honesto que tinha como namorado e beija-o com orgulho. - Eu só quero uma mulher, que és tu Luisa!. A face fica avermelhada e o sorriso de criança traquina fá-lo sentir a confirmação do sentimento por ela.

Miguel conheceu outras antes de Luisa, porém nenhuma o tocou com profundidade, eram apenas namoricos de adolescente, sem partilha de sentimentos nobres e carinhos sinceros. Nas longas conversas que sempre teve com ela, confessou-lhe até com certa ingenuidade que nunca teve prazer com mais alguma mulher...

publicado por jaimepedrosa às 13:41
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 22 de Dezembro de 2006

Uma vida nova...

Já com apartamento arrendado, os tempos seriam de algumas dificuldades. Havia que mobilá-lo gradualmente com as economias que iam destinando a esse fim. Após início difícil, até algo desconfortável, a casa lá ia ficando composta na medida do possivel. Os seus pais colaboraram, contribuindo para minimizar os sacrifícios. No trabalho estavam a adaptar-se bem.

Miguel começava a aperceber-se de algum assédio no trabalho. As meninas não resistiam ao seu charme inocente e natural. A beleza e os traços latinos punham as mulheres irrequietas. É certo que Miguel fazia o possivel para amenizar esta atracção com um contacto simpático, porém de relativo distanciamento. Elas já o viam como um jovem Mourinho, português de sucesso, é um fenómeno de popularidade. Luisa sentia ciúmes e sofria com alguns desses olhares indiscretos.

No escritório, acabando alguns relatórios de trabalho, Miguel é surpreendido por uma colega de aspecto bombástico, uma jovem loira escocesa de corpo escultural. O uniforme usado pelas funcionárias tornava-as bastante atractivas, todavia, neste caso, era o corpo que emergia ferozmente. Cathy entra no escritório dizendo que buscava uma simples caneta. Ao passar por ele, insinua-se baixando-se para apanhar a dita caneta. Miguel sorri apreensivo, era a tentação do diabo; ela acaricia-o no pescoço com malícia e ele bloqueia. - You`re ok Miguel? A palavra Miguel dita com aquele inconfundivel sotaque e uma cara de fome de sexo. Não respondendo à provocação, ergue-se da cadeira, levando os relatórios consigo. Cathy aborrece-se com ela mesma, ele não caiu na sua estratégia felina...
publicado por jaimepedrosa às 00:02
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 20 de Dezembro de 2006

Uma vida nova...

Pela manhã vestiam-se com aspecto cuidado para a entrevista. Após o pequeno almoço nada britânico, o café, inesperadamente saboroso, desperta-os na primeira batalha da sobrevivência.

A gabardina creme forrada sobre o conjunto de estilo discreto e corte italiano nela e nele o sobretudo no fato cinza algo desportivo, contudo elegante, conferia-lhes um aspecto responsável e idóneo, como na realidade são. Os elogios são recíprocos e sinceros. De facto, este casal parecia ter a particularidade de uma escolha criteriosa. Assim não seria, como todos os amores sólidos, por mero acaso no início do ano de 2003 quando se entrecruzaram no supermercado trocando impressões sobre um vulgar produto exposto. Assim foi, e com a velocidade do rumo imparável dos acontecimentos diários, parecia fazer pouco tempo que se conheciam.

A facilidade com que superaram a entrevista não caberia na expectativa do ser mais optimista, chegando a acordo para se apresentarem ao trabalho logo no dia seguinte dado o excesso de serviço da companhia aérea. - Amanhã às 9 horas. Sem atrasos!: disse a funcionária de meia idade, conservando beleza e apresentação notáveis, uma inglesa de traços robustos e estatura acima da média. Todavia, os seus olhos, de um azul sereno e um cabelo de um loiro dourado natural com o brilho inerente ao cuidado regular criava um mulher vistosa, mas respeitável.

- Conseguimos Miguelito! Assim tratava Luisa com carinho o companheiro inseparável dos bons momentos e especialmente dos mais difíceis, que, pela luta, adquirem um significado que marca aqueles que os contornam e seguem o seu caminho no trilho daquilo em que acreditam...   

publicado por jaimepedrosa às 15:19
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 19 de Dezembro de 2006

Uma vida nova...


O despertar entristeceu-os, sabiam que faltavam agora apenas três horas para partir. - Tudo passou tão rápido. Diz Luisa, com aquela expressão facial de criança a quem retiram o brinquedo preferido. Miguel tenta impor racionalidade, demonstrado a inevitabilidade do regresso à pátria. - Temos de ir, foi bom, mas o que é bom acaba depressa. Ela beija-o suavemente e sugere: - E se conseguissemos emprego aqui? Já não teriamos de regressar. No último passeio pela cidade, observam e reflectem mais do que falam. A irreverência fá-los decidir com audácia e dirigem-se de táxi ao aeroporto para adiar a viagem por precaução. - Assim se não correr bem, sempre podemos regressar a casa em breve. Miguel, sempre com uma racionalidade que o caracteriza mesmo nos momentos mais difíceis. Luisa repara: olha este anúncio! Pedia-se recepcionistas para o aeroporto. Agora, mesmo sem pensar duas vezes, marcam entrevista para o dia seguinte. A funcionária que os atendeu disse que as possibilidades seriam grandes, visto que seria necessário trabalhar em contacto com espanhóis e portugueses. Como tudo parecia correr de feição, finalmente alguma sorte parecia ter-lhes surgido na vida. Com mais um dia de hotel marcado e com contactos feitos para arrendamento de apartamento, a boa execução deste plano dependia agora do sucesso da entrevista. Na véspera da entrevista, a ansiedade era grande.

Mais um momento difícil a ser partilhado por Luisa e Miguel, o que, como sempre, desperta-lhes ainda mais o amor sentido. Um abraço e um beijo profundo afastam temporariamente o stress que os absorvia, adormecendo, porém, nunca sem antes viver o amor com a mente e corpo em sintonia, irradiando uma atmosfera de fusão a todos os níveis, parecendo ser um parte do outro numa harmonia ímpar...  
publicado por jaimepedrosa às 17:42
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2006

Uma vida nova...


Quando um espectáculo de luz e som grandioso envolve a capital inglesa , seus olhos inexperientes não queriam acreditar: - Fantástico! Era o que dizia Luisa. E beijam-se com veemência contemplando tamanha beleza. Juntos nas margens do rio acariciam-se com ternura, paixão e muito desejo. Com bastante champanhe para os seus limites gozam de um prazer que o frio não inibe, não contraria. De forma mais extrovertida que o normal em si mesmos completam um prazer de todos os sentidos do organismo, extasiando-se de forma ímpar, porém apaixonada...

Ao despertar ainda mais o consciente de seus cérebros, confirmam o significado único deste momentos antes de regressar ao hotel ao início  da  manhã de 1 de Janeiro, aconchegando-se confortavelmente no hotel para recuperar das emoções e desgaste vividos nessa noite tão especial. Como ela desliza nos lençois buscando o conforto do peito de Miguel que a suporta no seu tronco de masculinidade indiscutível, contudo com carícias de um amor  intenso que o faz ser meigo com a companheira de todos os momentos...

Iriam acordar praticamente à hora de regressar, todavia as marcas deixadas não se deverão materializar numa aceitação indubitável e não sujeita ao balançar das suas consciências...

publicado por jaimepedrosa às 18:07
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2006

Uma vida nova...


No quarto razoável do hotel citadino e económico escolhido, refrescam-se agora, retemperando energias para uma noite que acreditam ser inesquecível. O chuveiro abre quente sobre o corpo corado de Luisa, um arrepio confortável é sentido. Miguel observa-a no banho quieto e mudo, preferindo-o a juntar-se a ela. A noite prometia ser longa e convinha conter os ânimos despertando ainda mais o desejo que por si já era intenso. Após três anos de namoro, o instinto carnal era tão ou mais voraz que o do início, completavam-se perfeitamente e acima de tudo eram unidos pelas adversidades que lhes eram comuns. Luisa enxuga-se, o cabelo loiro aos caracóis redondos estende-se húmido nas costas com uma sensualidade inocente e apressada, os olhos azuis fitam Miguel com carinho e sorriem de felicidade. Miguel não se querendo perder nos olhos que o enternecem diz: Anda lá que quero tomar banho também! Com aquele à vontade  normal entre eles e um sorriso nervoso pela contenção que quis introduzir neste momento. Enquanto ela passa a sua loção corporal, agora já sem inocência mas sim com provocação evidente, ele não resiste e beija-a por uma única vez  e resiste.

Chegava o princípio de noite, a tão famigerada véspera do novo ano e vão jantar a um bom restaurante da cidade, esquecendo por momentos a vida limitada que iam levando. O requinte estranho para ambos engrandeceu a noite, tornando-a realmente especial. Aquando do café e do whisky, Miguel acarícia a mão fina e fria de Luisa, preferindo o tacto a mil palavras, desfrutando de breves momentos de saudável liberdade. Ao olhar para o exterior deste restaurante surpreende-se pela enchente que subitamente se criou em todas as ruas centrais. Luísa está impressionada com tamanha dimensão de festa: Que lindo! Tanta cor e luz e como todos estão felizes. Sorria ao ver as crianças brincar, aproximando-se a meia-noite...
publicado por jaimepedrosa às 14:21
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2006

Uma vida nova...


Após curta viagem, chegam ao destino e, apesar do frio cortante que se faz sentir, ficam maravilhados, não sabendo ao certo se pela beleza de uma cidade diferente, se por estarem juntos longe de uma realidade que aceitavam como monótona ou pelos dois factores em simultâneo. Como certo apenas sentiam liberdade.

À saída do aeroporto, uma chuva miudinha numa manhã tipicamente cinzenta não abalava o objectivo de passarem uns dias plenos de romantismo que os fizessem esquecer as relativas dificuldades que advêm dos empregos mal remunerados e de se integrarem em duas familias da dita classe média-baixa. O cenário britânico entusiasma-os, tudo aquilo que viam na televisão testemunhavam agora com os seus olhos. Completamente envolvidos em roupas quentes, casacos, cachecóis, gorros, luvas, mas com o coração a ferver de emoção. Era um momento destes que já pediam há meses. Os meros passeios pelas ruas, o contacto com as pessoas, a diferença dá-lhes uma felicidade estampada na face, perceptivel e evidente para qualquer um. Finalmente entram no hotel que tinham reservado para pousar a pequena bagagem que os acompanha...
publicado por jaimepedrosa às 14:31
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2006

Uma vida nova...


No último dia do ano de 2006 e no primeiro dia do novo ano, Londres foi a cidade escolhida para a mudança. Após terem juntado algumas economias para uma passagem de ano original e marcante, Luisa e Miguel aventuraram-se e partiram para a diversão, desejando que este fosse o ponto de viragem numa vida que até ao momento não estava a ser conforme o planeado.

Ambos recém-licenciados, com empregos precários e instáveis que não estão de acordo com as competências que julgavam ter adquirido e das quais chegam a duvidar face à situação actual. É num cenário de algum descrédito e desânimo que partem  para estas mini-férias de três dias. Com os bilhetes adquiridos em companhia de baixo custo, carregam as malas rumo ao aeroporto Francisco Sá Carneiro iludidos por um prazer fugaz, passageiro. Nas portas de embarque um beijo caloroso sela a partida... 
publicado por jaimepedrosa às 17:12
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

.Junho 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
28
29
30

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. ...

. Predestinação

. Uma vida nova...

. Uma vida nova...

. Uma vida nova...

. Uma vida nova...

. Uma vida nova...

. Uma vida nova...

. Uma vida nova...

. Uma vida nova...

.arquivos

. Junho 2009

. Julho 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds