Quinta-feira, 24 de Agosto de 2006

Pureza do interior

 

Lurdes desperta com um ruído que detecta ser provocado. Com receio, dirige-se à janela e abre-a; ouve sussurar: «É o João!». Simultaneamente surpreendida e excitada hesita. O quarto era afastado do dos pais e o perigo de ouvirem seria diminuto. Da janela fala agora baixinho: - «Que fazes aqui a esta hora? És louco?». - Por ti, responde ele com uma confiança heroicamente inabalável.  - Podias esperar pelo amanhecer. - Não conseguia aguentar mais, tinha uma necessidade incontrolável de te ver (diz isto e toca-lhe suavemente nas mãos).

A temperatura corporal aquece numa noite igualmente quente, o desejo arde e os lábios chocam com uma delicadeza humedecida, materializando o sonho de ambos. A timidez é esquecida e numa noite verão a inexperiência ingénua naturalmente os deixa num estado extasiante de jovem que desperta para um sentimento novo lindo e fresco...

O momento mágico interrompe-se pelo bater de uma porta: - Pode ser o meu pai. João encosta os lábios quentes nas mãos suadas dela e rapidamente: «Até amanhã Lurdinhas»... rumando a casa sem caber em si de contente. Afinal não era o pai e ela deita-se revendo repetidamente o momento com que sonha profundamente, a primeira noite de amor...

publicado por jaimepedrosa às 22:06
link do post | comentar | favorito
|
4 comentários:
De Clint de Milheirós a 25 de Agosto de 2006 às 23:05
Uma humilde sugestão de um palhacito que não tem um BLOG: a acção desenvolve pouco de post para post, e dá para ver que deliras nas descrições. O portugês está óptimo. É só equilibrar o resto e isso pode ficar um caso sério.

P.S. -Não vislumbro qualquer semelhança com histórias pitecas da vida real...

Aquele abraço
De jaimepedrosa a 26 de Agosto de 2006 às 16:19

Agradeço os comentários como estes que me ajudem a evoluir.

Continua a opinar...

Um abraço e bem vindo sejas à blogosfera!
De Clint de Terramonte a 1 de Setembro de 2006 às 12:40
O Clint de Terramonte concorda em absoluto com o Clint de Milheirós . O Português é excelente, a história desenvolve pouco, é a Lurdinhas e o João, depois o João e a Lurdinhas e por aí adiante. Falta acção, cenas de sexo explícito e punhetas ao ar livre.

Este humilde comentário só pretende contribuir para o crescimento literário de um autor muito promissor. Talvez o mais promissor da sua geração.

Sugiro, se me permite a ousadia, um blog que lhe poderá trazer ideias novas e evoluir na história com um pouco mais de "picante": pif-paf.blogspot.com

Um abraço deste fiel leitor .
De jaimepedrosa a 4 de Setembro de 2006 às 22:59

Estou a gostar de opiniões destas. É assim que desejo ter mais comentários.

No intuito de satisfazer as pretensões dos meus fieis leitores, prometo absorver com interesse a crítica e desta forma desenvolver uma narrativa mais aliciante que se coadune com tão nobres considerações.

Brevemente publicar-se-á continuação...

Um grande abraço a este estimável leitor...

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

.Junho 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
28
29
30

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. ...

. Predestinação

. Uma vida nova...

. Uma vida nova...

. Uma vida nova...

. Uma vida nova...

. Uma vida nova...

. Uma vida nova...

. Uma vida nova...

. Uma vida nova...

.arquivos

. Junho 2009

. Julho 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds