Quinta-feira, 6 de Julho de 2006

ORGULHO NACIONAL!

00008f6y

1. Portugal foi eliminado nas meias finais do Alemanha 2006.  O nosso percurso deixa-me orgulhoso; mostramos ao Mundo o nosso potencial e um espírito de grupo forte. O balanço é, pois, extremamente positivo. Seria bom ganhar para alegria do nosso povo incansável. A força gaulesa travou o nosso sonho mais uma vez, o sonho ficou por isso mesmo. A realidade, porém perspectiva-nos novos sucessos. FICA SCOLARI!

2. No jogo que nos arredou da final, os franceses actuaram com níveis de concentração elevados e uma organização táctica que muito dificilmente seria batida; revelou solidez, maturidade e contou com a inspiração do génio Zidane! Portugal lutou, mas a França a jogar a este nível dificilmente perdia...

3. As nossas unidades criativas não tiveram oportunidade de criar desequilíbrios por força da acção do meio campo do adversário; os caminhos para a baliza estavam invariavelmente tapados.

4. Honra seja feita ao nosso «carrasco» Zidane, o futebol interpretado por ele é obra-prima inconfundível! Como o incentiva o facto de fazer os últimos jogos da sua vida profissional...é um primor, uma categoria incomparável desde que atingiu o mais alto nível! Podem existir muitos jogadores excelentes, mas com esta subtileza e classe pura Zidane é o topo no conceito do futebol arte!

5. Após a eliminação não tenho preferência por nenhuma selecção; goste-se ou não a que vencer será a melhor.

6. Balanço geral:

Aspectos - :

                     Parreira - com matéria de primeira qualidade não soube criar um colectivo forte.

                       Espanha e Argentina - Iludiram os adeptos e fracassaram nos momentos-chave.

                       Inglaterra - Erikson nunca passa dos quartos de final.

                       República Checa- fim da selecção que já surpreendeu noutros tempos.

Aspectos + :

          Portugal/Scolari- Grupo unido e forte do melhor treinador de selecções a nível mundial.

                       Alemanha/Klinsmann - Conjunto jovem e de grande futuro.

                       Austrália/Hiddynk - uma das surpresas que caiu frente à Itália.

                       Equador  

                       Messi - infelizmente jogou pouco; esta é uma escolha pessoal e acredito que este jovem irá chegar ao top muito brevemente; joga simples, rápido, eficaz e para a equipa.

                       Zidane- Final de carreira na plenitude das capacidades; o génio do futebol!

                       Klose- goleador de mundiais.

                       FIGO - excelente forma do nosso capitão. Merecias terminar campeão mundial.

Antes da final e do jogo para 3º e 4º lugar arrisco o onze do Mundial: Buffon/Ricardo(herói dos penaltys e não só); Miguel; Cannavarro; R. Carvalho; Lahm / Maniche; Pirlo;Zidane; Maxi Rodriguez/ Klose. Falta acrescentar um elemento e a táctica aqui não é relevante.

 

VAMOS PARA CASA COM UM GRANDE ORGULHO NA PROVA QUE REALIZAMOS E CONSCIENTES DE QUE TUDO FIZEMOS PARA CHEGAR AINDA MAIS LONGE. É INESQUECÍVEL O ESPÍRITO DE SELECÇÃO!

OBRIGADO AO GRUPO! OBRIGADO FELIPÃO!

tags:
publicado por jaimepedrosa às 01:12
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Domingo, 2 de Julho de 2006

Bravos portugueses!

 

Ontem ultrapassámos mais um forte obstáculo. Estamos a uma semana de poder fazer história!

Não podemos entrar em euforia desmesurada, não esquecendo que o caminho percorrido até ao momento é um enorme motivo de orgulho. Vamos manter a concentração e o mesmo espírito de luta.

Agora segue-se a surpreendente França que ressurgiu das cinzas e está sedenta de mostrar ao Mundo o valor que fez deles campeões mundiais e europeus. Sem dúvida que o têm, é uma equipa que se mantém idêntica desde há muitos anos. A experiência é um posto. Eles viveram o sucesso e o fracasso juntos.

A classe de Zidane delícia o adepto do futebol, é o mágico, o artista, o melhor da última década! Não podemos deixar que termine a carreira na final do campeonato do Mundo.

Temos mérito neste percurso e o nosso comandante é uma figura que muito admiro desde que assumiu o cargo. Para bem do futebol português mantenham-no por cá o máximo tempo possivel.

O meu forte desejo é que daqui a uma semana esteja a escrever sobre o maior feito desportivo de sempre em Portugal! O nosso povo merece! Seria a nossa vez de escrever o nome na história do futebol Mundial com a conquista do troféu mais ambicionado por todos. 

Com muita fé e sem euforia e excesso de confiança, aguardemos por uma semana que faça de nós a nação mais feliz do Mundo!!! 

tags:
publicado por jaimepedrosa às 13:49
link do post | comentar | favorito
Domingo, 18 de Junho de 2006

Irão longe?

 

Contrariando a tendência da exploração da vertente táctica do jogo que por estas alturas poderá tornar-se monótona e não deixando de tecer uma breve consideração sobre o desempenho da equipa das quinas...

Contra o Irão, após frequentes tentativas dos nossos enviados diplomatas, resolvemos derrubar o regime actuando pelo uso da força. Luis Figo deambulou e descobriu o atirador do verdadeiro míssil desportivo que também foi nuclear para encontrar o justo vencedor da batalha.

tags:
publicado por jaimepedrosa às 12:47
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 9 de Junho de 2006

Ingratidão...

 

Frequentemente  surge a admiração por artistas de diversas áreas  não por ser conhecida a sua obra enquanto vivos, mas porque após a morte apreciamos parte da sua criação misteriosa, isto é, Homens de grande valia tem um reconhecimento póstumo.

Por vezes também, valorizamos alguém quando chega ao fim da existência e deixa de fazer parte das nossas vidas.  

Transpondo estas ideias para um plano concreto...

Quando finalmente, após tantos anos, surge um treinador competente na selecção nacional diversos portugueses desconfiados e esquecidos da sucessiva bandalheira que marca o percurso futebolístico do país questionam a qualidade do melhor comandante da história da FPF, o brasileiro Scolari.

Infelizmente, não é dado o devido valor a quem o tem e vive-se no elogio da mediocridade. A nossa falange de população embrutecida um dia será saudosista, mas aí já será tarde...

 

tags:
publicado por jaimepedrosa às 18:13
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 25 de Maio de 2006

O eleito!

 

Fernando Santos foi a escolha para liderar o Benfica.

A aposta num técnico português traz as vantagens da experiência nas competições internas e do conhecimento dos atletas nacionais. A contratação de um estrangeiro seria um risco nesta fase. 

O sucesso de Fernando Santos como técnico não é, contudo, inquestionável. Todavia, português e sem margem de erro apenas Mourinho.Esperemos que este factor não lhe seja prejudicial.

Um dado adquirido é ser este treinador um benfiquista e ir orientar, seguramente, o clube dos seus sonhos. Facto assente é igualmente o profissionalismo e a educação que tem.

A minha escolha seria Scolari. O homem de convicções, coerente, o grande comandante. O homem que gostam de criticar sem entender que é o melhor seleccionador que algum dia tivemos e que, com a qualidade que tem, deveria ser um orgulho para nós portugueses. Para mim é dignificante termos uma figura desta natureza e gostava que treinasse o meu clube. No futuro, acredito que isso irá acontecer. No presente que se mantenha por cá e contribua para a valorização do futebol português. Deixem-no trabalhar!  Vamos unir-nos e sentir orgulho nas prestações dos nossos representantes além fronteiras!

Não tenho dúvidas disso porque acredito acima de tudo no grande líder que temos. E tu? Acreditas porque temos Ronaldos, Decos, Figos? Eu também confio neles, mas essencialmente porque temos o melhor treinador, um daqueles que faz toda a diferença!

    

tags:
publicado por jaimepedrosa às 16:36
link do post | comentar | favorito

Regresso à pátria!

 

O filho pródigo, ao que tudo indica, regressa a casa!

Após temporadas no melhor nível do futebol mundial e ter exibido uma grande qualidade técnica, Rui Costa regressa para fazer sonhar os adeptos que tanto o acarinham. Este é um simbolo do clube que nunca saiu do pensamento dos adeptos.

Alguns questionam a oportunidade do regresso e colocam em causa a valia do atleta e o que será o seu rendimento no final de carreira.

É  certo que o fulgor físico não será o mesmo. Porém, a experiência acumulada nas competições mais exigentes é um posto e as suas qualidades são indiscutiveis. Rui Costa é um verdadeiro craque, um artista, um histórico da modalidade!

Sendo dispensado Laurent Robert e com muitos jogadores jovens, o maestro será o único veterano e irá organizar o jogo com a mestria que faz dele um ídolo a nível internacional.

Agora pensem o impacto económico positivo que poderá ter a entrada do número 10, o aumento das receitas financeiras e as vantagens que poderão advir de uma boa estratégia de marketing. Estou em crer que esta contratação não será alheia a estas ideias.

A  todos os níveis o regresso do craque, do simbolo e acima de tudo do grande profissional é, na minha opinião, uma óptima notícia para os benfiquistas e para todos os portugueses que gostam de futebol...

 

tags:
publicado por jaimepedrosa às 15:31
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 10 de Abril de 2006

Final previsto

 

Após mais uma semana abro espaço ao comentário desportivo.

É com tristeza que escreverei estas minhas breves palavras. O clube de que sou adepto incondicional está prestes a chegar ao final desta época da forma vaticinada no primeiro comentário. Não vamos ganhar nada este ano. Nós, adeptos, estamos inconsoláveis. Nao foi dada prioridade a prova rainha nacional, todavia voltamos a marcar posição nas competições europeias. Neste capítulo, excedemos as expectativas. Fomos derrotados e, diga-se em abono da verdade, de lá saimos justamente. A equipa que nos venceu foi superior. É essencial não desvalorizar este factor e atribuir o mérito neste particular aos atletas e equipa técnica. Há algumas matérias a ser repensadas no clube da luz para não serem repetidos os erros.

O FCP será o campeão nacional e tem grandes possibilidades de fazer a dobradinha. Este clube foi o mais regular e nessa medida o título será bem atribuido. Apesar de tudo, o destaque da competição interna vai para o treinador do Sporting, que após ter assumido o comando técnico da equipa quando esta se encontrava num momento mau, após o despedimento de José Peseiro, recuperou o grupo na vertente psicológica. Este jovem treinador português tomou decisões polémicas, assumiu riscos e teve sucesso. O Sporting teve um percurso de grande nível desde aí. Paulo Bento foi audaz, teve coragem para dispensar o capitão, lançou jovens que estão a mostrar bastante qualidade como é o exemplo de Nani. O percurso deste treinador tem sido notável e a aposta nos seus serviços não transmitia confiança aos mais crentes. É um facto que não tem o estilo de Mourinho e de acordo com os padrões de Pires de Lima será uma espécie de Ribeiro e Castro, isto é, não será um treinador sexy. Porém, na minha opinião este é a grande revelação da época. Sei que será parecerá um pouco paradoxal, atendendo aos regulares comentários ao seu penteado, mas este é o treinador da moda!   

Desta forma me despeço com uma tristeza que me invade a alma, mas confiante no futuro e na estabilidade directiva que me transmite confiança em sucessos que se avizinharão.

P.S - Eventualmente, e assim o digo porque a paixão futebolística pode apoderar-se novamente de mim, subir-me à cabeça, transmitir-se ao coração e ter o seu reflexo e materialização numa acção nervosa incontrolável que faça os meus dedos serem receptores das ideias e passá-las para este espaço, será  o último comentário desportivo da corrente época. Com efeito, poderão existir novos artigos abordando outras linhas temáticas.

Veremos, até porque o Mundial de Futebol será sempre uma fonte interessante...

As portas, contudo não estão fechadas e voltarei em breve...     

tags:
publicado por jaimepedrosa às 17:35
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Terça-feira, 4 de Abril de 2006

2ª parte: E agora?

 

1. JOGO DA 1ª MÃO: Neste embate ibérico, disputado em Lisboa, assistimos a uma partida interessante. O Barcelona, como equipa poderosa que é, teve oportunidades flagrantes de golo desperdiçadas pelos seus atletas. Apesar do acerto defensivo da equipa encarnada, que se traduziu em marcações bem sucedidas às principais unidades criativas, a equipa blaugrana acercou-se com frequência da baliza de Moretto. Ao bloquear as investidas dos principais jogadores do clube catalão, aqueles a quem não era dispensado o mesmo cuidado iam penetrando na área ( recorde-se a título de exemplo o lance em que Van Bommell correu uma longa distância sem oposição). Neste aspecto, as desmarcações das principais unidades poderiam ser a chave do jogo na medida em que abrem espaço para a entrada dos centro-campistas Iniesta e Van Bommell. Felizmente, na semana passada verificou-se o desacerto na hora da finalização do visitante. É de enaltecer, todavia, a brava prestação dos encarnados. As marcações a Deco, Ronaldinho e Eto'o foram de uma grande eficácia merecendo desta forma elogios Ricardo Rocha e Beto. 

2. CONTINUAÇÃO (BETO) - Este centro-campista não é um prodígio técnico, todavia tal não é justo ser-lhe exigido. Ele cumpre com a sua função e tem sido competente nesse sentido. Moveu uma marcação acertada ao «mágico» e é uma ajuda preciosa nas decisivas «batalhas» de meio-campo. Está na hora de não criticarmos os nossos atletas, mas sim incentivá-los para que estes ponham em campo as suas melhores qualidades.

3. MORETTO: Outro caso de um mal amado dos benfiquistas, mas não nos podemos esquecer que este é um baptismo no futebol europeu para o guardião, tal como para Beto. Se são provenientes de clubes de ambições modestas é natural um período de adaptação que poderá ser mais ou menos díficil. Por vezes não deixa de ser desesperante o desacerto do brasileiro. Porém, demonstra que as qualidades estão lá ao fazer defesas de grande nível. Este é um homem da confiança de Koeman e também, reconhecendo que a experiência é muitas vezes fulcral na decisão das eliminatórias (nos detalhes), os outros dois elementos para este posto, apesar das suas qualidades, não tem igualmente traquejo internacional.

4. ANTEVISÃO: O Benfica teve uma prestação bastante meritória na 1ª mão, evidenciou acerto nas marcações, embora com alguma intranquilidade no 1º tempo. A equipa funcionou em bloco e apoiada, como um verdadeiro conjunto, criou barreiras que não foram desmoronadas pelos catalães. Na 2ª parte, e com a entrada de Miccolli, conseguiu ter momentos em que colocou a defesa adversária em sérias dificuldades ameaçando bater o campeão espanhol. É isto que se pretende para o novo duelo. Não nos podemos intimidar com eles e muito menos com o ambiente e a pressão que envolve a partida. Temos de ser heróicos , mostrar uma atitude positiva, de muita luta e concentração; teremos que pensar que se estamos nesta fase é porque também somos bons; recordar que, mesmo com alguma sorte no jogo, desperdiçamos oportunidades que nos poderiam dar a vitória; não esquecer ainda um pormenor decisivo e que nas minhas análises tento evitar porque para mim o importante é o espectáculo, a competição salutar sem intromissões alheias. Todavia, invariavelmente, estas existem e numa partida há sempre um terceiro interveniente directo: o Árbitro, aquela personagem de quem me escuso quase sempre a comentar. Porém, desta vez ele fez-se notar, ele tinha a sede da glória, ele desejava ser visto...e conseguiu. A equipa portuguesa foi notoriamente prejudicada. E isto não é uma opinião, é uma situação fáctica inequívoca. O árbitro inglês do auricular vai ficar eternamente gravado na minha memória. Ele com o seu estilo autoritário, do género da figura masculina intransigente e severa no seu meio profissional que chega a casa e leva pancada da mulher...

5. PRECE E DESEJO: Repetição da concentração exibida, do espírito guerreiro, mentalidade vencedora e contra-ataques rápidos e letais. Lembrem-se: Se marcamos um...CONSEGUIREMOS DERRUBAR ESTE GOLIAS DA TÉCNICA, AFASTAREMOS O CONJUNTO MAIS ATRACTIVO DA EUROPA...e nós, os adeptos rejubilariamos com um grandioso feito dos nossos gloriosos representantes!             

tags:
publicado por jaimepedrosa às 15:17
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Terça-feira, 28 de Março de 2006

Benfica-Barcelona

 

Hoje há jogo grande!

O clube da luz entra em campo para mais uma jornada europeia. Após ter afastado da competição dois históricos ingleses, neles incluído o ainda detentor do troféu, o Benfica tenta novamente surpreender uma Europa do futebol dominada por equipas de orçamentos gigantescos em que através de um pensamento simplista e lógico só as equipas mais apetrechadas imperariam. É esta tendência que desejamos ver esbatida. De facto, já o heróico Porto de Mourinho demonstrou que conjuntos bem organizados e dirigidos tem armas para derrubar as grandes potências. Todavia, a conjuntura do futebol europeu dessa época foi um pouco atípica na medida em os «gigantes» foram sucessivamente eliminados.

Possuir unidades do calibre de equipas como esta do Barcelona é um privilégio. O clube espanhol tem alguns dos melhores intérpretes do futebol mundial. As suas unidades ofensivas emprestam um talento imenso ao jogo. Quem tem um armador de jogo da classe de Deco, um fenómeno como Ronaldinho, o prodígio Messi e o goleador refinado Eto'o pode ter uma confiança inabalável. Estes sim, são os verdadeiros galácticos, a equipa que pratica o futebol mais atractivo da Europa.

Por outro lado, que armas poderá ter este Benfica? Esta equipa já demonstrou que tem um desejo enorme de se impor nas competições europeias e conquistar novamente o respeito que a sua história recheada de êxitos lhe conferiu. Os pupilos do holandês constituem um caso estranho na medida em que cederam na competição nacional suprema, em que a regularidade e a dinâmica de vitória é imprescindível. Nesse aspecto Koeman também falhou. O líder deve manter os seus comandados com  a máxima concentração em todas as frentes.

Esta equipa transcende-se nos jogos europeus, jogando com uma motivação e uma concentração muito forte.

A defesa encarnada tem demonstrado nestes jogos uma grande solidez travando com sucesso jogadores com craveira indíscutivel. Toda a equipa constitiu um bloco organizado e compacto com inteligência táctica e frieza emocional. Esses pressupostos de jogo tem de se manter no jogo de hoje. A concentração é a chave para um possível desfecho favorável. É fundamental cortar todas as linhas de passe possíveis ao «maestro» Deco para que Ronaldinho e Samuel Eto'o não tenham o elemento essencial para causar danos (a bola). Vamos esperar que Koeman incuta o mesmo espírito aos seus atletas e que estes repitam o façanha de vencer brilhantemente na champions. A parada desta vez subiu até ao topo, vamos defrontar os melhores. Esperemos que Portugal mostre a «nuestros hermanos» que o poderio económico não é tudo, desejando que com uma vontade enorme e o talento dos nossos homens os vençamos.

Com efeito e concluindo desde já, lutem, mostrem a raça e o talento nacional de que Quaresma, com o pensamento medíocre demontrado esta semana, parece não fazer parte...                   

tags:
publicado por jaimepedrosa às 01:42
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 21 de Março de 2006

Início de divulgação de opinião

Desta forma abro espaço a esta nova possibilidade de divulgar opinião.

1º Tema: Mantorras e breve abordagem à prestação so SLB 

Após ter sido colocado numa lista de dispensáveis para rodar, o angolano foi mais uma vez decisivo.

De facto, este atleta é um caso especial. É tido como um ídolo pelos adeptos benfiquistas, apesar de na prática ao serviço do clube da Luz não ter demonstrado as qualidades de fora de série que lhe atribuiam. Honra lhe seja feita, no entanto, dado que foi talismã na conquista de um título que fugia ao clube há mais de uma década. Para além disto, é de recordar a gravíssima lesão que sofreu quando as suas competências eram imprescíndiveis no contexto de uma equipa debilitada, o que conduzia à exploração de um fenómeno desportivo emergente. Foi admirável a força de vontade e capacidade de sofrimento deste jovem atleta que face aos sucessivos retrocessos da sua recuperação ponderou abandonar.

Apesar de nunca poder vir a atingir o patamar que se perspectivou ( infelizmente para os amantes do desporto Rei e adeptos do Benfica em particular), dado que uma lesão como a que sofreu será sempre um entrave, espero poder ver este menino entrar mais vezes e decidir os jogos com  a alegria de uma criança...

Convém no entanto referir que desta forma não coloco em causa as opções do treinador encarnado. Apesar das sucessivas falhas da equipa em momentos cruciais num campeonato que estava plenamente ao alcance de um Benfica com um plantel reequilibrado e recheado de bons valores, o holandês está a dar a alegria aos benfiquistas de ver a sua equipa eliminar colossos do futebol europeu. Mesmo sendo quase certo que o Benfica não irá conquistar nenhum troféu, confio no trabalho de Koeman.

Desta forma dou início à divulgação dos meus comentários que assumirão certamente uma acentuada vertente desportiva dado ser esta uma área que me fascina.

Jaime Pedrosa; 21-03-2006   

tags:
publicado por jaimepedrosa às 15:30
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

.Junho 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
28
29
30

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. ORGULHO NACIONAL!

. Bravos portugueses!

. Irão longe?

. Ingratidão...

. O eleito!

. Regresso à pátria!

. Final previsto

. 2ª parte: E agora?

. Benfica-Barcelona

. Início de divulgação de o...

.arquivos

. Junho 2009

. Julho 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds